Tarde de campo em São Ludgero, sanou dúvidas sobre nova normativa na qualidade do leite.

O evento oportunizou conhecimento e esclarecimentos sobre a nova normativa leiteira, que entra em vigor a partir dia 30 de maio.

 Muitas informações transmitidas e dúvidas sanadas. Este foi o resultado da Tarde de Campo promovida pela (Epagri), escritório de São Ludgero, em parceria com a Secretaria de Agricultura, Comércio, Indústria e Turismo e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). A reunião aconteceu na terça-feira (28), na propriedade de Jonas Soethe, comunidade do Bom Retiro.

Com o tema “Qualidade de Leite”, e visando ao atendimento das regras da nova normativa que tem validade a partir de amanhã, quinta-feira, 30 de maio. A estimativa sinaliza que 90% das propriedades de São Ludgero atenderão a qualidade exigida e que 10% deverão passar por ajustes.

O responsável pelo Escritório Local da Epagri, Extensionista Rural e Engenheiro Agrônomo, Igor Franz Dittert, fez uma apresentação detalhada da nova instrução normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) sobre a qualidade do leite exigida. Ele pontuou as responsabilidades dos produtores, dos laticínios e das assistências técnicas.

Esclareceu que será realizado um diagnóstico individual de cada propriedade, que os produtores precisam ficar atentos já no mês de junho sobre os números apresentados referentes a Contagem Bacteriana Total (CBT) permitido que é até 300 mil UFC/ml, a temperatura do leite no resfriador baixar em 3 horas a 4 graus C e a coleta do leite sendo feita até no máximo em 48 horas.

Nos meses de junho, julho e agosto servirão de base para a média mínima estabelecida de bactérias e os produtores que não estiverem dentro do estabelecido, terão mais dois meses para as adequações. Somente, a partir do quinto mês que a coleta de leite será interrompida.

Durante o evento, o Engenheiro Agrônomo do Senar, Elder Bloemer Brand, tratou do manejo prático das ordenhas para garantir a qualidade do leite. Alertou sobre os pequenos cuidados que podem fazer a grande diferença na qualidade, a exemplo da manutenção dos equipamentos estarem em dia, higiene no manejo, cuidado das instalações físicas e sanidade dos animais.

Para o Extensionista Rural da Epagri local, Igor Franz Dittert, a Tarde de Campo foi uma ótima oportunidade para as famílias que geram renda com a produção de leite sanarem inúmeras dúvidas. “Nosso trabalho é orientar com o objetivo de todos os produtores de leite de São Ludgero produzirem dentro da qualidade estabelecida pelo ministério, bem como terem uma valorização maior na comercialização do produto”, resume.

Por: José Luiz Madeira Voz Livre
Colaboração: Assessoria de comunicação Município de São Ludgero