Policia Militar apresenta números finais da operação “Varejo II” em Santa Catarina

Na região foram abordados cerca de 30 estabelecimentos, 1.816 maços de cigarro apreendidos, além dois terminais eletrônicos de jogo do bicho e R$ 42.227,65 em espécie.

Durante esta quinta-feira, 11, a Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) deflagrou a “Operação Varejo II” em todo o Estado. A ação, que teve início às 8h da manhã e prosseguiu até às 20h, resultou na apreensão de 77 mil maços de cigarros.

Ao todo, 1.267 policiais foram empenhados. Além disso, foram utilizadas 629 viaturas, sendo 579 automóveis, 48 motocicletas e duas aeronaves. No total, 693 estabelecimentos comerciais foram abordados.

Na Região de Criciúma, a operação apreendeu outros materiais de procedência duvidosa, como produtos de contrabando, além de armas de fogo, entorpecentes, a prisão e apreensão de eventuais infratores.

Na Região de Tubarão cerca de sete mil carteiras de cigarros contrabandeados foram apreendidas. A Polícia Militar fiscalizou 21 bares nos municípios de Tubarão, Jaguaruna, Pedras Grandes, Sangão, Capivari de Baixo e Treze de Maio. O destaque da Operação foi à apreensão de um distribuidor em Tubarão, que carregava em seu veículo 6.620 carteiras de cigarros.

Na região do Vale, a Guarnição Especial de Polícia Militar de Braço do Norte (GEBN),
33 policiais militares estiveram empenhados e abordaram cerca de 30 estabelecimentos comerciais, que resultaram na apreensão de 1.816 maços de cigarro, dois terminais eletrônicos de jogo do bicho e R$ 42.227,65 em espécie.
Foram feitos também três termos de interdição, uma notificação de irregularidade e vistoriados 23 veículos. Além disso, em meios as ações realizadas, 79 pessoas foram abordadas e duas foram presas em flagrante.

O principal objetivo foi, além de realizar a apreensão de maços de cigarros de origem ilícita, analisar o que foi recolhido em valores reais, estimando o quanto representaria este confisco para a arrecadação de tributos do Estado.

Santa Catarina contabiliza consequentes prejuízos causados pelos cigarros contrabandeados que circulam no Estado. Segundo levantamentos da Secretaria da Fazenda, há uma perda de aproximadamente R$ 7 milhões mensais na arrecadação, que totalizam um montante anual de R$ 84 milhões.

Segundo dados levantados pela PMSC, 48% dos cigarros que circulam são clandestinos, representando R$ 175 milhões não arrecadados. Apesar da repressão dessa ilegalidade, o mercado ilícito de cigarros no Brasil continua a se expandir exponencialmente, impulsionado principalmente, pela significativa diferença de preço entre os produtos. De acordo com levantamentos, 50% dos produtos são contrabandeados do Paraguai, e ainda, 5% são produzidos clandestinamente no Brasil.

Confira os números finais da Operação em todo Estado:

  • CIGARROS: Foram apreendidos 77 mil maços;
  • VALOR DA APREENSÃO: R$ 462.258,00;
  • TRIBUTOS FRAUDADOS: R$ 115.564,50;
  • DROGAS: Foram apreendidos 32 quilos de maconha e 37 comprimidos de ecstasy;
  • ARMAS DE FOGOS: Foram apreendidas quatro armas;
  • PRISÕES: Foram presas 100 pessoas.

Todos os presos e materiais apreendidos foram conduzidos às Delegacias de Polícia Federal das respectivas regiões de Santa Catarina.

Por: José Luiz Madeira | Voz Livre
Colaboração: PMSC e GEBN