Instituto Leonardo Murialdo divulga nota contra ato do prefeito de Orleans

O Instituto Leonardo Murialdo publicou uma nota protestando contra a medida do prefeito municipal de Orleans, assinada na última sexta-feira, 26 de abril, no passo municipal.

“Não aceitamos que o poder público se aproprie do Seminário São José de Orleans e dite as normas sobre a destinação do patrimônio que a Congregação construiu nessa cidade e a ela pertence de direito” , diz a nota.

Além da manifestação contraria a congregação anuncia, “Para a Comunidade Orleanense, cabe esclarecer que a destinação do Patrimônio, também será revertida na ampliação da Rede Murialdo de Educação, com a instalação de uma unidade de educação em Orleans. A Rede de Colégios Murialdo atualmente atende a Educação Básica (Turno Integral, Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio”.

Conforme o decreto 4.572, assinada pelo gestor municipal, o mesmo declara de utilidade pública por via amigável ou judicial, para fins de desapropriação uma gleba de terras de propriedade do Instituto São Leonardo Murialdo.

“A área é de mais de 34 hectares onde estão edificados um ginásio de esportes, um galpão, salas de aula onde funcionava o Seminário São José, uma capela e infraestrutura conexa com garagem etc. Entendemos que o local deva servir para atender o interesse público do orleanense. A partir deste decreto, damos início a tratativa de a administração fazer a compra do imóvel do Instituto”, ressaltou Jorge Luiz Koch, no ato de assinatura.

Confira, abaixo, a nota do Instituto Leonardo Murialdo:

NOTA do Instituto Leonardo Murialdo – Congregação de São José

Seminário São José, Orleans

O Instituto Leonardo Murialdo (ILEM), mantenedora do Seminário São José, dos Padres e Irmãos Josefinos de Murialdo – Congregação de São José, situado na cidade de Orleans (SC), vem a público manifestar que está surpreso e inconformado com o Decreto Municipal 4.572 que decreta de utilidade pública a área do Seminário São José.

É importante ressaltar que os primeiros religiosos da Congregação dos Josefinos de Murialdo chegaram em Orleans (SC) ainda no dia 22 de janeiro de 1959, a convite do Pe. Santos Sprícigo. Foi o início do Seminário São José, tendo como 1º Diretor o Pe. João Bonetto.

Desde lá, os Josefinos de Murialdo cumprem com sua missão voltada à educação, cultura, assistência social e evangelização. Semanalmente, os religiosos se fazem presentes, com uma celebração de responsabilidade do Pe. Cornélio Dall’Alba e que é aberta ao público, bem como tem um trabalho forte na animação vocacional.

A saber, o ILEM “É pessoa jurídica de direito privado, de fins não econômicos e não lucrativos, beneficente, de natureza educacional, assistencial, científica e cultural” (Estatuto ILEM 2017, art. 01).

Historicamente, além de ter atuado na formação humana e cristã dos seus alunos, o Seminário é responsável por grandes transformações na vida cultural de Orleans.

Neste sentido, basta lembrar dos livros “Os Meninos Sonhadores” de Eli José Cesconetto e “Pioneiro nas Terras dos Condes – História de Orleans”, da autoria do Padre João Leonir Dall’Alba: Museu da Imigração Conde D’Eu, Fundação Educacional Barriga Verde, Museu ao Ar Livre de Orleans, Esculturas do Paredão, Academia Orleanense de Letras, etc.

Foi contribuindo com o desenvolvimento cultural da cidade que os religiosos da Congregação de São José repassaram em doação à comunidade Orleanense o terreno e o Museu ao Ar Livre.

É inegável também o fato de que a Congregação de São José – Josefinos de Murialdo contribuiu de forma sistemática para o desenvolvimento econômico, cultural, religioso e socioambiental do município.

A Congregação, através da ação educativa do Seminário São José, é uma das grandes responsáveis locais pela formação de expressivo número de lideranças políticas, religiosas e administrativas que atuam hoje na região.

Estamos convencidos de que o significado da nossa presença em Orleans se mede de valores. Isto é, trata-se de perceber uma cultura carregada de princípios fundamentados na ética, na justiça e na transparência.

Os membros da Congregação de São José, os sacerdotes e religiosos que dedicaram suas vidas em favor da comunidade de Orleans, os sacerdotes e religiosos que ali iniciaram sua formação, querem continuar contando com o respeito e o reconhecimento da sociedade local.

Ressaltamos que a Congregação de São José está convicta da necessidade de manter seu Carisma e principalmente, no campo vocacional, ampliar seus horizontes sendo o Seminário de Orleans um ponto de referência na formação de futuras vocações religiosas e sacerdotais.

Não aceitamos que o poder público se aproprie do Seminário São José de Orleans e dite as normas sobre a destinação do patrimônio que a Congregação construiu nessa cidade e a ela pertence de direito.

Os Josefinos de Murialdo em todas as suas atuações sempre agiram dentro da legalidade, atendendo a legislação vigente. Todas as decisões administrativas tomadas pelo Instituto Leonardo Murialdo visam atender integralmente as suas finalidades estatutárias que primam pela educação e a assistência social.

Atualmente, na área da educação, a Rede conta com quatro Colégios (No RS, em Caxias do Sul: Ana Rech e Unidade Centro; Porto Alegre e uma Unidade em Araranguá – SC) e a Faculdade Murialdo com duas unidades:Sede (Centro de Caxias do Sul) e Ana Rech.

Atualmente os espaços físicos do Seminário estão temporariamente ocupados com atividades educacionais. Neste sentido, reforça mais uma vez o seu objetivo de expansão da Rede Murialdo de Educação, também para Orleans e, como consequência, a expansão da assistência social.

Para a Comunidade Orleanense, cabe esclarecer que a destinação do Patrimônio, também será revertida na ampliação da Rede Murialdo de Educação, com a instalação de uma unidade de educação em Orleans. A Rede de Colégios Murialdo atualmente atende a Educação Básica (Turno Integral, Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio).

A ampliação abrangerá, também, os serviços socioassistenciais prioritariamente com o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e o Programa de Aprendizagem e Qualificação Profissional para Adolescentes, que já estão em funcionamento nas demais unidades do ILEM.

Caxias do Sul, 29 de abril de 2019

Por: José Luiz Madeira | Voz Livre                                                                          Fonte: Imprensa News Sul